segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

#102ª Edição Visual

Derrepente estava eu ali inerte
Sem saber como sair de tal situação 
era sonho no momento , mas derrepente eu me sentia na mesma situação quando acordei.
Dentro de casa presa,ameaçada a própria morte .
Ofegante perguntara a mim  mesma
o que acontecia.
Mas isso era mesmo só sonho?
ou  era realidade e eu confundi tudo ?
É uma mistura de dor e melancolia 
de sonho e realidade .
Acordei já sem fôlego ,sem reagir diante de tudo aquilo.

Vida! reage que preciso sair daqui!
tantas coisas me esperam lá fora
e eu aqui ,lugar pequeno entre quatro paredes  
que se transformara em um mundo infinito .

Acordei ,vou sair desse lugar que não me deixa ser melhor do que sou
vou correr pelas ruas da vida
Gritar para ela que eu tenho o direito de ser como nunca fui
de ser o que almejo ser.
Não sei como será o dia que virá
mas o hoje eu determinei que será diferente vou reagir
abrir os braços e acolher os meus ideais
e acima de tudo realizá-los e ser enfim infinitamente FELIZ.


Nenhum comentário:

Postar um comentário