terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

A Última Carta



Hoje eu parei alguns isntantes para escrever a última carta e assim de uma vez por todas deixar claro o que já algum tempo não sinto mas.
O amor que um dia cresceu no território do meu coração, já não existe mas, tudo acabou, e em partes posso dizer que esse sentimento foi você quem matou, aos poucos foste se distanciando, e eu mesmo abraçando-te, o sentia longe de mim, não foi fácil conviver com essa indiferença, e tudo isso resultou no fim do meu amor. É, eu já não te amo mas.
Não sei exatamente qual momento aconteceu, eu não queria que tivesse sido assim dessa forma, te perceber tão longe, olhar vago, solidão na presença um do outro.
Hoje te digo com segurança que foi melhor assim, através disso conheci coisas e pessoas melhores, que me fizeram muitos mais feliz.
Hoje não sou nem sombra do que antes fui, mas sou imensamente feliz, andei sabendo que infelismente não é seu caso, quem um dia disse te amar, não conseguiu provar-te esse amor, nas suas ações, no conviver.
Talvez hoje você saiba que realmente te amou, e que o meu sentimento foi um dos mais verdadeiros de sua vida, agora não adianta voltar, a estrada já se faz longa demais para retornar, os passos e acontecimentos fizeram com que do seu amor  ficasse apenas uma marca.
Nunca mais ouvirás de mim um  'eu te amo'', preciso de você. Aprendi a viver sem ti ainda estando contigo, agora é tarde, adeus, essa é a única palavra que me resta falar, um simples adeus de quem um dia te amou com tanta intensidade e que hoje aprendeu com a realidade amar-se primeiro pra que um dia alguém chegue a realmente me amar.
Termino essa breve carta desejando o melhor pra sua vida, um grande amor, tão lindo e verdadeiro quanto foi o meu um dia.O que desejo é que possas amar um outro alguém como nunca me amou, só assim poderás ser feliz e fazer quem está ao seu lado feliz.
                                                                            Adeus.

                                                          Texto-Sandra Nóbrega

Nenhum comentário:

Postar um comentário