quarta-feira, 24 de outubro de 2012

O tempo...

Senhor tempo , tú que estás presente em todas as situações
Tú que és a cura de muitos e descontentamento de tantos.
Não venha me dizer que já não tens um fatia do que próprio de ti para mim.
Não precisa me esperar e sei que não  
Quero apenas acompanhá-lo correr pelas estradas que a vida me indica 
que as vezes me enrola e em outras me irrita.
Quero correr levando comigo as sacolas dos sonhos que sonhei ,dos cacos que consegui juntar 
dos ecos das palavras que sente o meu coração ,que já não me deixa cair ao chão.
Tempo, ah ! tempo bendito que nos prensenteia , tempo por muitos maldito ,que muito de nós tira 
nos leva do outro ou aquilo que se tem , nos desnuda , enriquece e deixa pobre , causa de amadurecimento e onde o envelhecer também é presente e onde muitos não querem assim se ver, e se reconhecer.
Tempo é tempo ,chuva que passa ,que molha e logo seca , que clareia e escurece.
Passa tempo , não me roube a felicidade e vá deixando comigo os sorrisos , não me trague pelas dores e nem pelo mal desempenho do oficio de amar e de se jogar em uma chama ardente que dá a ser amor e tantas vezes tão pouco o é.
Passe o tempo , passa ...
Fica amor ,fica a graça , fica a velhice e assim o tempo por nós passa 
Ultrapassa o próprio viver e servir e vai além de nós outros seduzir , e mesmo que não o queiram ele há de nos seguir , nas vielas do viver e pelas mãos  vai a se escorrer , e assim o tempo passa , pra mim e pra você...
Passa tempo,passa o viver...

TEXTO-Sandra Nóbrega


Nenhum comentário:

Postar um comentário